quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Humildade ao envelhecer


Abra espaço para corpos jovens
Não adianta ter mente jovem se o seu corpo não mais acompanha...
Partilhe a sabedoria e o conhecimento adquiridos
Assuma sua mediocridade,
Submeta-se sempre às novas aprendizagens e tecnologias...
Isso rejuvenesce!
Não comparar com o que você foi... ou fez...
Ou o cansativo chavão: “no meu tempo não era assim...”
Isso envelhece!
O seu tempo agora é outro...
Autenticidade e simplicidade em ser o que você é...
Aprenda a perdoar e a pedir o perdão...
Isso é inteligência!
Abra suas mãos e seu coração...  
Nascemos de mãos fechadas.
Morremos com as mãos espalmadas.
Saiba doar e receber...
Pratique a gratuidade em tudo!
Nossa vida é fugaz... passagem meteórica...
Tudo se esvai!
Fica o amor vivido... sofrido... gozado... amado realmente...
Ficam momentos de felicidade... eternas lembranças
Delicie-se com as boas sementes deixadas!
Amargura, decepções, apague não vale a pena, preze sua pressão arterial...
Mantenha sempre sua mente no azul das emoções!
Sonhe... viaje ao infinito...
Seu pensamento é o único lugar onde você é realmente livre...
Usufrua! Delegue! Esqueça! Viva! Ame! E deixe viver....


Célia Rangel




domingo, 15 de outubro de 2017

Ao Professor/a - Educador/a...


Oração do Professor

Dai-me, Senhor, o dom de ensinar,
Dai-me esta graça que vem do amor.
Mas, antes do ensinar, Senhor,
Dai-me o dom de aprender.
Aprender a ensinar
Aprender o amor de ensinar.
Que o meu ensinar seja simples,
humano e alegre, como o amor.
De aprender sempre.
Que eu persevere mais no aprender do que no ensinar.
Que minha sabedoria ilumine e não apenas brilhe
Que o meu saber não domine ninguém, mas leve à verdade.
Que meus conhecimentos não produzam orgulho,
Mas cresçam e se abasteçam da humildade.
Que minhas palavras não firam e nem sejam dissimuladas,
Mas animem as faces de quem procura a luz.
Que a minha voz nunca assuste,
Mas seja a pregação da esperança.
Que eu aprenda que quem não me entende
Precisa ainda mais de mim,
E que nunca lhe destine a presunção de ser melhor.
Dai-me, Senhor, também a sabedoria do desaprender,
Para que eu possa trazer o novo, a esperança,
E não ser um perpetuador das desilusões.
Dai-me, Senhor, a sabedoria do aprender
Deixai-me ensinar para distribuir a sabedoria do amor.

 Autor: Antonio Pedro Schlindwein




quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Homenagem


   As cores vibrantes, marca do artista plástico pernambucano Romero Britto, deram cor e novos traços à imagem de Nossa Senhora Aparecida. Ele pintou um quadro em homenagem ao jubileu da padroeira e doou a obra para o Santuário Nacional.

Ele fez a pintura a pedido da Rede Vanguarda, que convidou oito artistas brasileiros a retratarem Aparecida nos 300 anos do encontro da imagem no rio Paraíba do Sul.

     Além de Romero Britto, o cartunista Maurício de Sousa e o escultor Gilmar Pina, também participam da exposição 'Olhares'. As telas e esculturas estão desde o último domingo (8) no subsolo da basílica.

    Romero pintou o quadro em seu ateliê, em Orlando, na Flórida (EUA), e no trabalho, usou as cores da bandeira do Brasil. Ele contou que foi a primeira vez que pintou um retrato de Aparecida.

https://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/aparecida-300-anos/2017/noticia/romero-britto-pinta-quadro-para-homenagear-300-anos-de-nossa-senhora-aparecida.ghtml

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Sou...


Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar.
E se me achar esquisita, respeite também.
Até eu fui obrigada a me respeitar.

Clarice Lispector


terça-feira, 10 de outubro de 2017

Dia Mundial da Saúde Mental

10 de outubro – Dia Mundial da Saúde Mental


Hoje é o Dia Mundial da Saúde Mental. Uma vez que, em algumas pessoas afetadas por uma doença física, uma perturbação mental não só aumenta o grau de sofrimento como as tornam menos capazes de manter um tratamento.

É evidente que, ao tratar uma doença, obteremos melhores resultados considerando o indivíduo como um todo, em vez de cuidarmos apenas de partes desse todo. Este fato requer que os que prestam cuidados de saúde - mental e física - trabalhem conjuntamente, concentrando as suas responsabilidades e pontos fortes individuais numa ação de cooperação.

Neste Dia Internacional de Saúde Mental, assumamos o compromisso de tratar as pessoas e não apenas algumas partes delas.

Leia mais em:
http://www.cepad.ufes.br/conteudo/10-de-outubro-%E2%80%93-dia-mundial-da-sa%C3%BAde-mental

sábado, 7 de outubro de 2017

PONDERAÇÕES


Está difícil ‘poetar’ com todos esses acontecimentos subumanos...

Dia das Crianças?

- matam de todas as formas... 
- queimam...
- estupram... 
- drogam-nas 
- Amor? 
- Sente-se pouco.

Dia do Professor?

- eterno anônimo...
- carrega o nome da empresa...
- é ameaçado pelo sistema social...
- é aviltado pelo sistema econômico...
- e quando é vocacionado, doa sua vida.
- Valorização?
- Inexistente.

Momento de introspecção na busca de soluções sociais que dependem essencialmente de nós, mulheres, que geramos nossas crianças e que, em sua maioria somos educadoras em nosso lar ou em nossas escolas.

Dedico tais ponderações a Janaúba, cidade até então inexpressiva no noticiário em geral, e que marca sua presença em forma de luto; às crianças-mártires e à professora  Helley, heroína, que perde sua vida salvando crianças...

Diz Papa Francisco: "Temos que ver cada criança como um presente a ser acolhido, amado e protegido".


Célia Rangel

Lírio da Paz

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Assim...


Brindo a vida, não importa como...

Uma música, uma dança, uma bebida ou, uma oração,   

uma boa companhia, um olhar, ou mesmo só,

brindo dando um realce ao meu existir

degustando de uma bela taça, a Vida...



O poeta se liberta com palavras.

Libertemo-nos brincando com as mesmas.

Amo a noite. A calma. Não se ouve nada.

Um vazio pleno e fértil.

De repente, ouve-se algum ruído de alguém,

perdido em altas horas embriagando-se com suas tristezas.



Na penumbra do pensamento embalo dedos em um teclado,

dele extraio poemas que fazem dueto com minha alma amante.

Penso que Deus me olha e diz:

- quanta maluquice de vida em um ser somente...

Ainda assim,

Refaço sempre, mais e mais, a loucura de amar em mim, você.


Célia Rangel